terça-feira, 11 de abril de 2017

MINHA PURA DIVAGAÇÃO

Penosos caminhos cruzados
Nos recantos da provação.
Em União revelados,
Os laços do coração.

Sorvo o vento! 
Sorvo o mar!
Sorvo a magia,
Desse teu olhar!

Maresias sopradas.
Entrelaçadas no vento!
Nas brumas, reveladas.
Recantos do pensamento!

Constante persistência!
Saudades rendidas.
As ondas salgadas,
São lágrimas sentidas.

Paulo Gonçalves



segunda-feira, 10 de abril de 2017

NASCERA!

Nascera naquela,
Já longínqua maresia.
Mal teria imaginado,
O que a vida lhe traria.
Num cesto de verga,
Mão cheia de alegria.
Ou não fosse o facto,
De ter nascido nesse dia.
Despercebido nascimento.
Ou quiçá às escondidas.
Vincando o seu firmamento.
Conquistando novas vidas.
Seu horizonte agarrou.
O mundo abraçou.
Em sabedoria cresceu.
Com tudo o que Deus lhe ofertou!

Paulo Gonçalves


quinta-feira, 6 de abril de 2017

O MEU BEIRAL

O luar mesmo à tardinha,
Se agiganta ao meu beiral.
A passarada rodopia.
Num tom celestial!

Quem me dera, assim voar,
Numa cantinela singela.
Com sons mansos de embalar,
A cantoria mais bela.

Adormeceu já, o sol!
Reina a prata e o frescor.
No meu beiral, tao belo.
Sonhei com o teu meu amor!

Dois corações, duas vidas.
Dois percursos de saudade.
No meu inesquecível beiral,
Somamos felicidade!

Paulo Gonçalves

terça-feira, 4 de abril de 2017

ILUSÃO


Sou inútil ao teu amor,
Não comando o teu coração.
Nem supremacia encontro.
Nos braços da tua paixão!

São reveladores os teus beijos,
Criados com imaginação.
Sentimentos ilusórios
De uma pura obrigação.

Não se pagam as carícias,
Com sentido material.
Desejava nos meus sonhos.
Que esse amor fosse real.

Paulo Gonçalves


ANIVERSÁRIO DO PENICHE LIVRE

Oito anos de Peniche Livre!

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Meu Pequeno Caderninho


O caminho da felicidade,
Num caderninho, eu escrevi.
Sempre tentei alcançar.
Mas não li...mas não li.

Eu quis chegar ao céu.
Desejo que percorri.
Eu ambicionei o sol!
Mas não vi...mas não vi.

No meu caderninho de infância
Tantos sonhos eu escrevi
Quis ve-lo, um destes dias
E constatei que o perdi...
Que o perdi!

Paulo Gonçalves

quarta-feira, 29 de março de 2017

CAMINHO, VERDADE E VIDA (5ª SÉRIE)

34

Por vezes, no caminhar da minha vida, questiono; por que motivo me sinto tão só?
Muitas vezes imagino o momento em que um dia morrerei e penso… eu estarei sozinho. Ainda que nesse exato momento, me encontre rodeado de pessoas, só eu morrerei e esse facto não impedirá a minha morte. Quão insignificantes somos! Não escolhemos nascer e nem sequer escolhemos a hora da nossa morte. Espero saber reconhecer sempre, que a minha vida não é minha e sim de quem me ofereceu. Que na hora da morte, esteja comigo quem me enviou. Que eu seja digno de ser recebido de braços abertos pelo meu criador e amigo, que me tem levado ao colo em todos os dias da minha vida. Ámen!


Paulo Gonçalves

domingo, 26 de março de 2017

MEU SOPRO DE VIDA!

Meu Sopro de Vida
(A quem tento amo...)
Minha alma, céu aberto!
Meu corpo, também.
Renasce quando estás perto!
Meu horizonte de além.
Guardo-te em mim.
Do sol-pôr ao amanhecer.
Floresça luz em ti!
Fazendo o meu dia nascer.
Meu clamor! Meu clamor!
Minha terra florida.
Transborde em mim, o teu amor!
Meu eterno sopro de vida!
Paulo Gonçalves

BRADO!

Diz-me!...Diz-me de ti!
Sim! Tu, que questionas, que duvidas sempre e que ousas não confiar!
Fala-me!... Fala-me de ti!
Conta-me das vezes que perdes a cabeça, que blasfemas e dizes que ninguém te dá guarida.
Sim! Plasma todo o teu sofrimento, toda a tua angústia e chora de dor!
Soluça e esperneia, por não veres satisfeitos, os teus caprichos!
Grita! Suplica! Dá ordens! Isso! Faz-te dono e não patrão! Faz-te arrogância, gestando escravidão.
Vai! Vai destilando veneno, bradando aos céus toda a tua insatisfação.
Mas pára! Não esqueças que podes falar, gritar, chorar, manifestar..
Então chora!...Chora porque não tens razão!
Chora! Porque podes tudo!
Chora! Porque nada te é motivo, nada te acontece!
Então... Diz-me!
Fala-me! Fala-me de ti!

Paulo Gonçalves

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

MINHA ALMA INÓSPITA


Não sei que mundo é o meu!
Nem sequer, em que mundo estou!

Meu mundo é solidão.
Nele eu vou, nele eu vou!
Divagando à minha volta.
Inútil, eu me sinto!
Desejo encontrar respostas.
Sair deste labirinto.
Não há voz que me faça ouvir.
Nem me encontro no teu regaço.
Te amanheça no meu corpo.
E choro por um abraço...
...por um abraço!

Paulo Gonçalves

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Renda de Bilros de Peniche 10 Anos a Fazer História.

Excelente trabalho que evoca 10 anos de incremento e grande expansão, desta maravilhosa tradição de Peniche.
Um honroso trabalho do nosso Exmo. Senhor Vice-Presidente da Câmara Municipal de Peniche
Jorge Amador

                                          Paulo Gonçalves

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

CAMINHO VERDADE E VIDA (4ª SÉRIE)

33

Peniche é uma terra por excelência paradisíaca. A linha rochosa da costa, as arribas, falésias, praias, céu e mar, tornam este local um sítio privilegiado para passar umas boas férias ou até para quem cá vem e cá mora, disfrutar de um belíssimo passeio aproveitando o contacto com a natureza. Temos tantas maravilhas ao nosso dispor e na grande maioria das vezes, envoltos nas nossas atribuladas vidas, nem damos valor.
Ensina - me senhor, a reconhecer todo este tesouro que me ofereces, que contribui para amenizar e melhorar o meu dia. Que saiba reconhecer o teu amor por mim nestas pequenas grandes ofertas e que saiba dar graças por todos estes miminhos em que tanto te aprimoraste, para que eu possa aproveitar.
Graças a Deus por tudo isto senhor.


Paulo Gonçalves